Neste post vamos compartilhar algumas dicas bem úteis para quem está iniciando no mundo do comércio eletrônico e desenvolvendo sua loja virtual, baseado em uma publicação da Sofía Torrendell, Customer Success Manager do Workana.

Para uma loja virtual ter sucesso é preciso muito trabalho e dedicação, além de estratégias corretas. Então, veja a seguir os principais pontos que você precisa levar em consideração desde o início.

1. Foco e Estratégia

A primeira coisa que você deve determinar para começar sua loja virtual é qual a direção que seu negócio irá seguir. Isto implica definir qual é o seu Foco, a sua Estratégia, as suas Metas; ter Clareza e Simplificação na definição dos seus Objetivos, e definir quem são os seus Clientes. O detalhamento destes conceitos é fundamental como ponto de partida para iniciar o seu projeto.

Sempre é bom lembrar que sua loja virtual deve oferecer valor aos seus clientes, por isso é fundamental conhecer bem seu público, seus problemas e o que eles buscam comprando seu produto. Isto é o primeiro passo para que suas estratégias deem resultado.

Nesta etapa é importante definir também seu orçamento inicial e mensal, bem como ter um capital de giro para as operações da empresa.

Planejamento é a chave para o sucesso de qualquer empreendimento. Portanto, gaste um tempinho nessa etapa inicial!

2. Tipo de e-commerce

Depois, você deverá analisar qual tipo de e-commerce é o mais adequado para o seu negócio. Os mais conhecidos são:

  • B2B (Business to Business): de pessoa jurídica para pessoa jurídica;
  • B2C (Business to Customers): de pessoa jurídica para pessoa física (consumidor final) – o mais comum;
  • C2C (Customers to Customers): de pessoa física para pessoa física – no caso de você ser um artesão ou produzir um produto e vender diretamente para seu público.

3. Design e Plataforma de e-commerce

Uma vez que você estabeleceu qual é a direção do seu negócio e que tipo de e-commerce precisa, é importante que se foque no tamanho da sua empresa e na etapa de crescimento na qual se encontra. Identificar isto é fundamental para selecionar o design e a plataforma adequados para o e-commerce que deseja desenvolver.

Como definir a plataforma de e-commerce mais adequada?

Para responder esta pergunta, é importante ter em mente o seguinte:

  • Qual o tamanho da minha loja virtual? Quantas categorias e produtos vou vender?
  • Preciso de uma loja personalizada ou meus produtos se adaptam bem a designs predefinidos?
  • Quanta flexibilidade eu preciso em meu fluxo de venda?
  • Quais os recursos que eu desejo para minha loja virtual?
  • Quais as formas de pagamento que vou disponibilizar aos meus clientes?
  • Farei promoções? Terei programa de fidelidade?
  • Quero oferecer diferenciais para meus clientes?
  • E por fim, e bastante importante, qual o tráfego mensal que terei na minha loja? Isto definirá pelo uso de servidores exclusivos e com capacidade de resposta ao volume de usuários únicos acessando a loja ao mesmo tempo.

Leve em conta que as plataformas mais simples e automatizadas oferecem designs e processos padronizados, que não sofrem alteração e não podem ser personalizadas para sua necessidade. Sua loja deve se adequar ao modelo preexistente da plataforma. Já plataformas mais complexas, como a da Cronomídia, oferecem soluções sob medida, onde você poderá customizar cada um dos passos no pedido e no check-out, bem como ter suporte para sua expansão.

Assim, de acordo com o tipo de plataforma que você escolher, terá uma flexibilidade maior ou menor em seu fluxo de e-commerce. Você deverá levar em conta também qual é o orçamento destinado a este desenvolvimento. Sem dúvida é a etapa que exige maior investimento, porém começar certo é fundamental!

Você também pode utilizar simultaneamente plataformas de vendas multiprodutos, como o Mercado Livre, que é uma opção barata e com muita visibilidade.

4. Navegabilidade e Experiência do Usuário

O termo pode soar estranho, mas a navegabilidade e a experiência do usuário no seu e-commerce são fundamentais para que o consumidor consiga realizar uma compra facilmente, com rapidez e segurança.

Atualmente, toda loja virtual precisa:

Ser ágil e rápida

É fundamental que sua loja virtual carregue rapidamente. Tanto a home, com banners e produtos em destaque, quanto cada categoria e seus produtos. Para isto, o servidor precisa estar bem configurado e as imagens em tamanho e resolução adequadas.

Ser fácil de navegar

Imagine você entrando em uma loja física e procurando seus produtos. Viu a organização necessária para você facilmente encontrar o que quer? A mesma organização é necessária em um e-commerce! Portanto, tenha um design clean, com informações bem objetivas e claras, com categorias organizadas logicamente e produtos bem visíveis e fáceis de serem encontrados. Dê destaque às promoções, aos produtos com grande quantidade em estoque e aos que possuem maior margem de lucro.

Ser responsiva

Atualmente, a maioria dos consumidores estão acessando web sites e e-commerces pelo tablet ou celular. Portanto, é fundamental que sua loja já seja responsiva, ou seja, adaptada para visualização e compras em qualquer tamanho de tela.

Ter canais de comunicação rápidos e efetivos

Atualmente, o consumidor não quer esperar para ter suas dúvidas esclarecidas. Este post aqui mostra que 26% dos usuários esperam que as solicitações sejam atendidas imediatamente. Então, não perca oportunidades de venda e ofereça canais de comunicação ágeis e efetivos, como o chat online, as redes sociais com atendimento e o whastapp ou viber. Mas, atenção! Apenas forneça estes canais se você conseguir atender em tempo real, ou disponibilizar uma atendente para isto. Do contrário, irá frustrar o consumidor.

Ter informação relevante nos focos visuais

Na web, a leitura ocorre em F, ou seja, de cima para baixo e da esquerda para direita. Portanto, as principais informações e os destaques devem estar em posições de focos visuais, como no alto e esquerda, na parte central do site e no alto a direita.

Procure um layout de e-commerce que seja agradável aos olhos dos seus consumidores, bem como utilize as cores corretas para chamar atenção, onde você possa deixar seus produtos ainda mais atrativos.

Evitar distrações durante o encerramento da compra

Após o produto estar no carrinho é fundamental foco e objetividade para o consumidor finalizar a compra. Nada de expor mais produtos, posts e outras informações que possam ser clicáveis e tirar a atenção do cliente. Processo de compra simples e claro é fundamental.

Oriente seu cliente na finalização da compra, capturando logo seus dados cadastrais, deixando bem claro as formas de pagamento e como acontece o envio da mercadoria. Para mais informações sobre como reduzir o abandono de carrinhos, veja este post.

5. Recursos e Integrações

Por fim, é importante definir os recursos que sua loja virtual terá e as integrações necessárias para auxiliar você, lojista, na gestão e no processo de vendas.

Recursos úteis aos clientes

Além da navegabilidade, tenha em sua loja recursos úteis aos seus clientes, como:

  • Catálogo de produtos: por categoria, sub-categoria e artigo;
  • Opções de mesmo produto: diferentes cores, sabores, tamanhos, etc;
  • Gestão de clientes: registro e login;
  • Programa de Fidelidade: para que o cliente retorne mais vezes;
  • Produtos com Notas e Opiniões: fundamental para que outros clientes comprem com maior segurança o produto, bem como auxílio no marketing de defensores da marca;
  • Login Social e Guest Checkout: atualmente o login com as redes sociais está sendo cada vez mais utilizado, bem como a compra sem necessidade de login;
  • Gestão de cobrança online: automatização do processo de compra e pagamento;
  • Várias opções de pagamento: Boleto Bancário, Shopline, Cartões de Crédito entre outras, disponibilizadas pelas plataformas Paypal, Pagseguro e Mercado Pago, inclusive com Checkout Transparente.

Integrações

As tendências dos e-commerces é a integração com vários sistemas já existentes que possam auxiliar na gestão e vendas, como:

  • Integração com Correios e Transportadoras;
  • Integração com diferentes meios de pagamento;
  • Integração com Redes Sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Google+
  • E-mail Marketing: para promoções, recuperação de carrinho e outras informações relevantes ao seu público;
  • Estatísticas: Google Analytics e opções para SEO/posicionamento web;
  • Integração com sistemas de gerenciamento: controle de catálogo, preços, estoque, etc.

 

Agora você já conhece mais um pouquinho sobre o universo e-commerce! Pronto para começar? Conte com a gente!